fbComo as empresas podem apoiar o trabalho remoto MIT Sloan Review Brasil

Estratégia

3 min de leitura

Como as empresas podem apoiar o trabalho remoto

Neste artigo, Paulo de Godoy, country manager da Pure Storage, aborda quatro maneiras de as empresas facilitarem o home office de seus colaboradores para não haver perda de produtividade – do armazenamento como serviço ao tiger team

Paulo de Godoy

01 de Abril

Compartilhar:
Artigo Como as empresas podem apoiar o trabalho remoto

À medida que a necessidade de trabalhar remotamente continua a impactar a vida cotidiana de pessoas e empresas em todo o mundo, surge uma demanda inesperada nos departamentos de TI. 

A missão principal desses profissionais agora é fazer a transição do suporte de cerca de 30% para 100% da equipe trabalhar em casa em questão de semanas ou dias.

Essa é uma tarefa desafiadora, com o aumento acentuado na carga das equipes e nos custos do trabalho remoto. E a parte mais difícil é o orçamento para requisitos inesperados, principalmente em relação a infraestrutura, sem saber se ela ainda será necessária daqui a nove meses.

Muitas empresas estão adotando os modelos as-a-service (como serviço) para atender à demanda atual, em vez de acelerar a aquisição de equipamentos on-premise que podem não ser necessários futuramente. 

Dessa forma, conseguem suprir suas necessidades sem acrescentar gastos excessivos, além de redirecionar a infraestrutura local para outros projetos. 

Esses projetos podem incluir a alteração de plataforma do SQL ou iniciativas de Inteligência Artificial (IA) que geralmente já estavam previstas no orçamento de médio prazo.

Veja abaixo essa e outras dicas valiosas para que podem ajudar os líderes de TI a manter a produtividade da equipe e o suporte aos funcionários que estão trabalhando de casa para se proteger do Covid-19.

1) Armazenamento como serviço (STaaS)

O armazenamento como um serviço (Storage as a Service) é uma ótima opção para implementar recursos para funcionários remotos de forma rápida. 

O armazenamento é o componente mais crítico de qualquer infraestrutura de área de trabalho virtual (VDI), portanto, acertar é essencial para a produtividade. Como realmente não podemos prever agora as necessidades contínuas, esse se torna um caminho seguro.

Esse modelo de negócios permite que os CIOs utilizem os recursos necessários via OPEX, gerenciem custos ao longo do tempo com base em descontos e o não sofram com transbordo de VDI, que geralmente ocorre quando um número alto de usuários realizam iniciação, reinicialização e login ao mesmo tempo.

2) Suporte no home office

Trabalhar em casa é um modelo sólido que a maioria das empresas já vem adotando nos últimos tempos. 

Esse é o momento de apostar não só em tecnologias eficientes que apoiem o trabalho remoto, como infraestrutura de VDI e arquitetura integrada, mas também de orientar as equipes para que adotem certas mudanças no contato rotineiro com clientes e parceiros.

Um exemplo disso é o telefone. Esse dispositivo que carregamos com mais fidelidade do que a nossa própria carteira, o smartphone, raramente é utilizado para ligações. 

Em um modelo de trabalho totalmente remoto, fazer ou atender uma ligação pode ser mais produtivo do que a troca de e-mails.

Além disso, em tempos de restrições de reuniões presenciais e eventos, essa é uma forma de deixar os clientes e parceiros mais seguros em relação à disponibilidade e atenção.

3) Estabelecer planos de continuidade de negócios e recuperação de desastres

Períodos de estresse elevam o risco de falha humana. Com a TI mais focada nas urgências que nos procedimentos padrão do dia-a-dia, aumentam as chances de sistemas falharem por falta de atenção. 

Por esse motivo, é fundamental adotar recursos de proteção de dados instantâneos e de replicação, que facilitam e recuperam rapidamente em casos de falha no sistema ou perda de dados. 

Agora é a hora de reforçar a proteção de dados em geral, incluindo estratégias de backup e restauração, e recuperação de ataques de ransomware.

4) Conheça o conceito “tiger team” e reforce a estratégia de TI

“Tiger team” (equipe tigre) é um conceito utilizado para designar uma equipe de especialistas focados em objetivos específicos

Várias empresas adotaram tiger teams nessas últimas semanas para lidar com a demanda crescente do home office, mas a maioria voltada para comunicações, instalações e recursos humanos. 

Muito poucas realizaram esse movimento em relação à TI. Dessa forma, é importante ressaltar que a TI precisa estar representada e que é fundamental escolher profissionais com mais expertise para manter o foco em implicações técnicas e suporte ao trabalho remoto.

Neste momento, a saúde e a segurança dos funcionários, clientes, parceiros e a população deve ser a prioridade das empresas. 

Se, por um lado, o momento é de tensão, por outro, é a hora de reconhecer o poder da tecnologia e o valor da expertise dos profissionais dessa área para que todos se mantenham produtivos e seguros.

Compartilhar:

Autoria

Paulo de Godoy

Country Manager da Pure Storage, startup fundada em 2009 no Vale do Silício para armazenamento de dados, com faturamento anual de US$ 1,36 bilhão (2019).

Artigos relacionados

Imagem de capa Os aprendizados no ecossistema GPTW

Estratégia

20 Junho | 2022

Os aprendizados no ecossistema GPTW

Um estudo de caso para liderar a mudança e a cultura digital

Ruy Shiozawa

9 min de leitura

Imagem de capa Transforme a cibersegurança em ativo estratégicoAssinante

Cibersegurança

14 Junho | 2022

Transforme a cibersegurança em ativo estratégico

Enxergar a cibersegurança como uma fonte de oportunidades, e não uma necessidade operacional, ajuda a alavancar resiliência e vantagem competitiva

Manuel Hepfer e Thomas C. Powell
Imagem de capa Quão estratégico é o seu conselho?

Estratégia

23 Março | 2022

Quão estratégico é o seu conselho?

Muitos conselhos corporativos carecem de clareza sobre seu papel na estratégia. Uma avaliação estruturada das responsabilidades estratégicas do conselho — e como elas devem evoluir quando o contexto competitivo da empresa mudar — pode corrigir isso

Didier Cossin e Estelle Metayer

18 min de leitura

Imagem de capa Microsserviços: abordagem ágil aumenta produtividade e garante flexibilidade aos negócios

Business content

16 Fevereiro | 2022

Microsserviços: abordagem ágil aumenta produtividade e garante flexibilidade aos negócios

A arquitetura de microsserviços é o tipo de tecnologia invisível ao usuário final, mas que oferece várias vantagens às empresas. Saiba quais são

Juliana Coin

4 min de leitura