fbComo as empresas podem se beneficiar de sistemas inteligentes MIT Sloan Review Brasil

Inovação

4 min de leitura

Como as empresas podem se beneficiar de sistemas inteligentes

Plataforma da Accenture mostra que a sinergia entre dados, inteligência aplicada, tecnologias digitais e talentos favorece o crescimento das empresas

Rodrigo Oliveira

20 de Outubro

Compartilhar:
Artigo Como as empresas podem se beneficiar de sistemas inteligentes

Uma jazida de petróleo, por si só, não gera riqueza. Além da extração do combustível, é preciso refiná-lo para se obter produtos de valor. O mesmo acontece com as informações digitais. Hoje e cada vez mais, as empresas armazenam uma imensa quantidade de dados. Quando analisados e interpretados (o equivalente ao refino do petróleo), os dados se transformam em informações valiosas para a tomada de decisão de gestores e profissionais. Do contrário, não passam de matéria-prima.

A Accenture incorpora bem essa mentalidade. Uma das missões da companhia é tornar as operações ao redor do mundo mais inteligentes por meio de consultoria e análise de dados. Isso porque o esforço gera resultado. Organizações “future-ready” — preparadas para o futuro utilizando tecnologias, cortando custos e gerando novas fontes de receitas — representam um reforço 2,8 vezes maior em rentabilidade corporativa. Além disso, dispõem de uma eficiência 1,7 vez superior quando comparadas àquelas em níveis de maturidade mais baixos.

Em meio à competitividade, é preciso escalar a automação e a força de trabalho integrada por humanos e tecnologias digitais. Dessa forma, adquire-se a resiliência necessária para superar a incerteza, viabilizando melhores decisões e resultados de negócios. Aliás, se todas as empresas estivessem “preparadas para o futuro”, a rentabilidade global teria um acréscimo de US$ 5,4 trilhões.

Do ponto de vista da Accenture, há uma alternativa para incrementar essa transformação nas organizações. Trata-se da plataforma SynOps — um sistema de operações que tira o melhor proveito da união entre homem e máquina. O software combina diferentes especialidades, capacidades e tecnologias. Como resultado, as empresas ganham acesso a um roteiro flexível, a fim de otimizar a própria eficiência e expansão.

Mas a mudança não é fragmentária. Trata-se de uma jornada de transformação. O foco é oferecer acompanhamento especializado para garantir níveis mais altos de eficiência. “É através dele (do SynOps) que a gente move a maturidade e a inteligência das empresas”, afirma Paulo Junior, diretor de operações e head de business transformation para Brasil e América Latina na Accenture.

Valor transformacional

O SynOps utiliza dados e insights de mais de 1.000 clientes para identificar oportunidades e reinventar processos. Segundo a multinacional, o sistema permite que as empresas tenham organizações mais flexíveis, ágeis e responsivas. Dessa forma, promove o crescimento e a capacidade de dimensionar as operações com agilidade. De acordo com Paulo Junior, a plataforma é estruturada em quatro pilares:

  • Human + machine: o sistema conta com a força de trabalho humana de mais de 100 mil profissionais. Estamos falando de cientistas de dados e especialistas em IA com conhecimento em mais de 40 setores. Além disso, a plataforma é movida por milhares de automações e 65 apps de analytics.

  • Diverse data: o SynOps permite a coleta, monitoramento, armazenamento, análise e relatório de dados, sejam eles estruturados ou não. As informações são obtidas por meio de fontes internas e externas. Como resultado, cria-se um ambiente propício para a exploração avançada de dados e desenvolvimento de modelos de IA.

  • Insights & intelligence: a plataforma integra os recursos analíticos da Accenture Insights Platform (AIP) com a flexibilidade modular de analytics apps pré-configurados. A partir disso, acelera a decisão para gerar resultados de negócios excepcionais e vantagem competitiva sustentável.

  • Work orquestration: o software orquestra o trabalho de forma otimizada. Por um lado, atribui tarefas transacionais a robôs. De outra parte, faz uso de IA e analytics para encontrar novas oportunidades de automação. Assim, fornece insights para que o recurso correto também seja utilizado de maneira apropriada em trabalhos complexos.

SynOps Accenture

Inteligência e insights para liquidez, controles e compliance

Segundo Paulo Junior, toda companhia que deseja se preparar melhor para o futuro deve almejar um crescimento sustentável. Isso significa adquirir previsibilidade, gerando valor através do escalonamento de intelligent operations. Mas e quando os processos financeiros não são confiáveis? Ou são difíceis de gerenciar? Como se manter um passo à frente?

“Essa é a principal virtude do SynOps. A plataforma fornece a inteligência e os insights necessários para melhorar a liquidez, os controles e o compliance”, explica o executivo. Em razão disso, todas as empresas podem se beneficiar do sistema. Não necessariamente apenas aquelas que já estão prestes a atingir o nível mais alto de maturidade.

Nem todas as organizações precisam adotar essa ambição. Depende do apetite de reestruturar determinada indústria. “O primeiro estágio da jornada é a eliminação de oscilações. É preciso colocar controles que permitam previsibilidade”, destaca.

De acordo com o porta-voz da Accenture, o SynOps ajuda o cliente a refletir sobre a própria estratégia. Quando um sistema inteligente começa a fazer parte do dia a dia da organização, cada passo é dado com maior segurança. “Com o SynOps nós podemos contribuir na definição da melhor estratégia, demonstrar onde o cliente está posicionado em sua indústria e construir em conjunto sua jornada de operações inteligentes, proporcionando mais rentabilidade e crescimento sustentável”, esclarece Paulo Junior.

O Fórum: Pensamento Digital é uma coprodução de MIT Sloan Review Brasil e Accenture.

Compartilhar:

Autoria

Rodrigo Oliveira

É colaborador de MIT Sloan Review Brasil.

Artigos relacionados

Imagem de capa Sankhya vai às compras e quer abrir capital até 2025

Inovação

12 Junho | 2022

Sankhya vai às compras e quer abrir capital até 2025

Empresa mineira de soluções de gestão corporativa adotou marketing agressivo e quer comprar seis empresas ainda este ano

Sandra Regina da Silva

8 min de leitura

Imagem de capa Customização em massa vira a chave para a indústria

Tecnologia e inovação

26 Abril | 2022

Customização em massa vira a chave para a indústria

Sua empresa também pode aproveitar essa tendência para promover a fidelização do cliente; o diretor de desenvolvimento de negócios Pollux, Ricardo Gonçalves, dá as principais diretrizes em entrevista exclusiva

Rodrigo Oliveira

7 min de leitura

Imagem de capa Por que tantas empresas estão adotando a ISO de inovação?

Inovação

12 Abril | 2022

Por que tantas empresas estão adotando a ISO de inovação?

As empresas que adotam a ISO 56002 constroem um modelo de governança muito mais estruturado para a inovação e times com foco nos resultados

Alexandre Pierro

4 min de leitura