fb

Inteligência artificial e gestão

7 min de leitura

Vai criar uma estratégia de SEO com IA para 2024?

A "explosão cambriana" da era digital está acontecendo agora. E pode-se afirmar que a fusão entre inteligência artificial e SEO está revolucionando o panorama digital e reinventando a competitividade nos negócios

Colunista Ulisses Zamboni

Ulisses Zamboni

21 de Agosto

Compartilhar:
Artigo Vai criar uma estratégia de SEO com IA para 2024?

Muitos especialistas em ciência de dados e tecnologia da informação já qualificam o cenário tecnológico contemporâneo como uma revolução, dada a vasta gama de ferramentas ao dispor dos negócios. Essas inovações, ancoradas na poderosa inteligência artificial (IA) generativa, têm o potencial de elevar a competitividade a patamares nunca antes imaginados.

A "explosão cambriana" original é o termo usado por ecologistas para definir o momento da humanidade, a mais ou menos 538 milhões de anos, em que a vida apareceu por completo, de uma vez só, exponencialmente, já que alguns elementos e condições estavam presentes ao mesmo tempo para isso acontecer.

Fique tranquilo porque esse artigo não vai descrever exaustivamente as possibilidades e os potenciais da IA generativa até porque ninguém aguenta mais.

O foco deste artigo recai sobre uma estratégia para o crescimento dos negócios que está, neste momento, se transformando de tal maneira que você, que é do marketing ou de uma consultoria digital, não pode deixar de acompanhar e adotar para seu planejamento de 2024.

Estou falando da importância do SEO na era da inteligência artificial.

Recap histórico para entender a evolução da ferramenta

A única razão de se fazer SEO é alavancar negócios a partir da identificação correta de sua audiência e de seus interesses. O SEO (search engine optimization) sempre foi vital para tornar seu site mais visível e alcançar tráfego orgânico.

Criação de conteúdo confiável e com autoridade de um expert está no cerne do sucesso dessa estratégia, mas existem outros caminhos que colaboram para que os sistemas de busca identifiquem que o site de sua marca seja considerado um site de relevância e de autoridade para, portanto, colocá-lo bem ranqueado na primeira página de busca.

Muitas evoluções aconteceram nos sites de busca e especialmente no principal deles, o Google, desde 2000 quando a marca lançou o famoso Google AdWords, sua plataforma de auto-serviço que permite aos anunciantes entrar (e comprar) em leilões de palavras correlacionadas ao seu negócio. Daí surge o conceito de pay-per-click (PPC) e cost-per-click (CPC).

De lá para cá, o Google foi gerenciando o comportamento das empresas e de suas estratégias, para entender melhor onde elas poderiam se beneficiar e também onde poderiam ser "menos honestas" no ranqueamento de seus sites na plataforma. E foi ajustando seu mecanismo para isso não acontecer.

O Google se organizou para combater os malwares (apps que enganam os sistemas de busca para otimizar a visibilidade de uma marca) e backhats (táticas de empresas em jogar sujo e enganar o usuário para levá-lo a qualquer custo para seu site). De 2014 para cá, foram nove anos de updates no seu algoritmo para que o jogo da busca dos usuários seja sempre honesto e que tenha adequação e pertinência total ao que o usuário foi buscar no motor de busca.

O que importa hoje para seu negócio em 2024

A premissa é clara, mesmo diante de tanta complexidade na tecnologia de ambos os temas SEO e IA, hoje é ainda mais preciso alcançar sua audiência na jornada de Compra.

Vamos à lógica. A inteligência artificial generativa, tem aprimorado significativamente a qualidade dos nossos textos, tem atuado como um motor potente para brainstorming, tem expandido nossos horizontes com colocações diferentes das que tínhamos pensado e, primordialmente, tem potencializado nossa produtividade, dentre outros. Essas são algumas das centenas de ofertas da IA para o usuário final.

Com tantos benefícios à nossa disposição, é inevitável concluir que essa tecnologia tem o poder de elevar a posição de nossas marcas nos rankings de busca, criando e aprimorando conteúdo de maneira que vai muito além daquela que um ser humano poderia alcançar.

A grande transformação do SEO nos próximos anos é a otimização exponencial de dois pilares de atuação neste negócio que só serão possíveis graças ao IA: a primeira é o uso de outras plataformas senão a de busca como Google, Bing ou Yahoo. E a segunda é a compreensão aprofundada do contexto em que o usuário faz sua busca e potencialização do entendimento da intenção do usuário.

Uso de outras plataforma além dos motores de busca

A ampliação do SEO coloca em perspectiva uma nova realidade. Estratégias tradicionais de SEO focavam predominantemente na otimização de conteúdo para motores de busca. No entanto, com a chegada da IA, há a possibilidade de expansão deste cenário. Algoritmos de IA agora podem analisar o comportamento do usuário em diversas plataformas, como redes sociais, fóruns e até sites de e-commerce (retail media).

Ao compreender padrões e preferências nessas plataformas, as empresas podem moldar suas estratégias de SEO não apenas para ter um alto ranqueamento nos motores de busca, mas também para garantir visibilidade e relevância em outros pontos de contato digitais, especialmente na audiência das plataformas de mídias sociais. Esta abordagem holística, potencializada pela IA, cria uma experiência do usuário contínua no universo digital, ampliando o alcance e reconhecimento da marca.

O usuário faz a busca e recebe de volta a resposta desejada

O que e como se fala (linguagem) e a quantidade de variáveis que influenciam uma consulta tornam o contexto e a intenção do usuário primordial.

O salto do SEO com IA está exatamente aí: ele transcende as limitações do SEO baseado apenas nas palavras-chave quando se aprofunda na busca semântica, ou seja, ele descobre o significado do discurso numa profundidade que nós, manualmente, não podemos alcançar com essa velocidade.

Sem uso de "tecniquês" e com um exemplo muito básico vou explicar a mágica da IA no SEO. E, qualquer semelhança com alguns roteiros de Black Mirror é mera coincidência.

Por meio de processamento de linguagem natural (PLN) e modelos de aprendizado de máquina, a IA pode discernir o significado contextual por trás de uma consulta. Por exemplo, a busca por "maçã" pode referir-se à fruta, óbvio, e à uma empresa de tecnologia. Um sistema de IA avançado pode deduzir o contexto pretendido analisando o histórico de navegação, localização e até o horário da busca.

Desta forma, o SEO feito pela IA garante que o conteúdo apresentado ao usuário seja não apenas relevante, mas também contextualmente apropriado, levando a uma satisfação ampliada, muito maior do que esperado. Quase uma mágica aos olhos de quem está se beneficiando.

Outro aspecto de mudança muito importante em citar é o da intenção. Quando um usuário busca, por exemplo, "tênis de corrida" ele pode estar querendo um número maior de coisas que simplesmente comprar. Por trás de sua intenção, pode estar querendo buscar informações, comparar marcas, saber origem e a história da marca ou do próprio tênis e, por aí em diante.

Se essa busca está sendo otimizada pela IA, ao analisar o comportamento anterior do usuário, taxas de cliques e até a formulação da consulta, ela pode prever a intenção do usuário com notável precisão. Essa capacidade preditiva garante que o conteúdo apresentado, seja ele um post informativo ou uma página de produto, alinhe-se perfeitamente às necessidades atuais do usuário, resultando em maiores taxas de engajamento e conversão.

Percebe como a competitividade das estratégias do SEO se tornam infinitamente maiores para sua marca? Com ela, você:

  1. Compreende mais aprofundadamente os padrões e preferências do usuário em diferentes redes sociais, fóruns, sites de e-commerce (olha de novo o retail media ganhando importância) e não mais e somente nas máquinas de busca.
  2. Estratégia com abordagem holística, ou seja, olhar SEO como um assunto mais amplo, não-tático. Você pode construir novas estratégias de SEO, já que outras plataformas entram no jogo e, assim, sua marca pode ter visibilidade (awareness) contextual mais efetiva. Por exemplo, se numa plataforma você prefere gerar awareness, na outra o objetivo pode atender a outro critério de performance, como conversão, por exemplo.
  3. Ampliação do alcance e reconhecimento da marca. Agora pode-se pensar em estratégias de SEO que sejam mais poderosas do ponto de vista institucional, atuando como uma avenida de construção de imagem de marca e reputação no imaginário do usuário.

Esse artigo veio para colocar em você um certo senso de urgência. As ferramentas estão aí, à sua disposição para incluir no seu orçamento de 2024 essa nova avenida, muito embora, se eu fosse você, eu a incluiria imediatamente no meu dia a dia.

Não é pouco não. Dizer que a IA na estratégia de SEO está revolucionando o panorama digital não é uma frase clichê e nem retórica. Ele está efetivamente sendo revolucionado. A precisão microscópica com foco nos usuários chegou no SEO. O que você vai fazer com essa informação?

Compartilhar:

Colunista

Colunista Ulisses Zamboni

Ulisses Zamboni

Com 40 anos de experiência na área de comunicação, é presidente e sócio da agência Santa Clara, membro do conselho do Grupo de Planejamento no Brasil, membro do Conselho Editorial da MIT Sloan Review Brasil e clinica como psicanalista.

Artigos relacionados

Imagem de capa IA generativa nas organizações: um novo paradigma na interação humanos-máquinas

Inteligência Artificial

08 Fevereiro | 2024

IA generativa nas organizações: um novo paradigma na interação humanos-máquinas

Na medida em que a IA generativa entra no cotidiano das empresas, torna-se essencial a criação de políticas e diretrizes de uso responsável da tecnologia

Luis Quiles

4 min de leitura

Imagem de capa Faça um marketing assertivo usando IA generativa

Inteligência artificial e gestão

06 Novembro | 2023

Faça um marketing assertivo usando IA generativa

Com a inteligência artificial generativa, é preciso saber fazer a pergunta certa, mais do que ter a resposta. Pois, apesar de ser, de fato, um grande acelerador, a IA generativa pode ser um detrator

Fabiano Cruz e Rande Rodrigues

7 min de leitura

Imagem de capa Transformação digital e IA: desafios para a liderança moderna

Inteligência artificial e gestão

24 Outubro | 2023

Transformação digital e IA: desafios para a liderança moderna

Descubra como a segunda onda da transformação digital, guiada pela evolução da Inteligência Artificial, está mudando as abordagens de liderança no mundo dos negócios e influenciando estratégias e tomada de decisões.

Wilian Luis Domingues

2 min de leitura

Imagem de capa Mastercard: como lidar com IA generativa e governança

Inteligência artificial e gestão

12 Setembro | 2023

Mastercard: como lidar com IA generativa e governança

Entrevista com a CDO da Mastercard, JoAnn Stonier, permite ver a IA em ação no mundo corporativo

Thomas Davenport e Randy Bean

7 min de leitura

Imagem de capa ChatGPT (ainda) não consegue entender o significado das palavras

Inteligência artificial e gestão

24 Agosto | 2023

ChatGPT (ainda) não consegue entender o significado das palavras

Apesar da IA ser capaz de dar respostas complexas e coerentes através do processo computacional “embedding”, a ferramenta não é capaz de entender as palavras que usa para responder as perguntas, só os humanos

Pablo Sáez

3 min de leitura